Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Like A Man

Like A Man

Tinder tips (dicas para facilitar a vossa vida nas dating apps)

its-a-match.png

Quem nos segue há mais tempo sabe que o LiAM tem uma grande tendência para o serviço público. Homens a partilharem conhecimento com outros homens, e até com mulheres, numa espécie de inside information sobre a mente masculina.

 

São conteúdos que exigem trabalho de campo, pesquisa aprofundada e, aqui e ali, perigosa. Não é o caso desta vez. O “perigo” resumiu-se a uma mesa de restaurante e um jantar com duas amigas recém-entradas no mundo das dating apps. Recém-entradas e, até aí, críticas do fenómeno.

 

O que até se percebe, dado a má fama que este tipo de aplicações tem granjeado. Mas se é verdade que muitos a elas recorrem para encontrar o próximo parceiro sexual, outros há que nelas julgam ver a sua cura (Ornatos Violeta dixit). E por “cura”, entenda-se encontrar algo mais especial do que sexo casual.

 

Mas, afinal, que pensam as mulheres sobre os perfis masculinos no Tinder (e em outras aplicações do género)? Que tipo de dicas podemos nós dar para que vocês, leitores atentos, possam melhorar a vossa presença nestas plataformas?
Senhores e senhores (esta é só para os homens), aqui fica um primeiro apanhado. Sim, desconfio que ainda havemos de regressar a este assunto:

 

1. Casados não, obrigado.

Não é à toa que esta surge em primeiro lugar. Rapazes, se estão num relacionamento, mesmo que este esteja morto desde o Natal passado, façam um favor ao mundo (à parte decente, pelo menos): mantenham-se afastados dos Tinders da vida. Resolvam o que têm a resolver lá em casa e depois, sim senhor, façam-se à estrada.

Pelo que pudemos apurar, a maioria das mulheres não aprecia a ideia de envolver-se com um homem casado. Mas deixamos – sempre – espaço para quem pense o contrário.

 

2. Sorriam. Sorriam sempre!

Não será segredo para ninguém que uma das características que as mulheres mais apreciam, logo a seguir ao “sentido de humor” - que clássico -, é o sorriso. Neste caso será também uma forma de perceberem que os cavalheiros estão ainda na posse da sua imaculada dentição. Sim, porque essa coisa de “a cavalo dado não se olha o dente” é adequada para outro tipo de garanhões, não os das dating apps. Por ali os dentes contam, e muito.

 

smile.jpg

 

3. Guardem o álbum de família para vocês

Ok, têm filhos. Sim, adoram aquela fotografia das férias em Albufeira em que estão com o mais novo ao colo e o mais velho está mesmo giro a tirar macacos do nariz, ali ao lado. Mas não é bonito, senhores. Guardem o álbum de família para mostrarem no primeiro ou segundo encontro, se lá chegarem. Bom, e daí... talvez não. Enfim, aqui a ideia-chave é: nada de crianças nas fotografias. E isso inclui, digo eu, fotos vossas quando eram crianças. O que nos leva ao ponto seguinte.

 

4. Fotografias actualizadas, por favor.

Pensem comigo: o que interessa se tiveram um período da vossa vida em que se sentiam o George Clooney lá do bairro, se agora se parecem com Jeff Goldblum a sair da máquina no filme “A mosca”? A premissa é muito simples: a miúda vai sair convosco AGORA, pelo que vai querer perceber se vos acha graça AGORA. Não há 15 quilos atrás (sim, aqueles quilos que andam a prometer deixar para trás quando voltarem ao ginásio) ou quando tinham 5 anos (isso até seria estranho). Claro que podem sempre argumentar que querem passar a ideia de terem bons genes e tal, mas a verdade é que, até prova em contrário, o vosso eventual match não está à procura de um dador de esperma que a engravide na primeira noite.

 

5. Fotos em tronco nu e/ou em frente ao espelho e/ou no ginásio.

Esta pode causar algum espanto e até confusão. Não será consensual (será?), mas ao que parece a maioria das mulheres não é apreciadora de imagens em que os cavalheiros “metem a carne toda no assador”. Uma frase que serve para o contexto futebolístico, e serve também para dizer que devem ir com calma. A verdade é que homens e mulheres são diferentes. E, suponho, que este ponto varie em função do propósito com que se recorre à aplicação. Se é para “coiso”, imagino que será bom ver de que fibra é feito o cavalheiro. Se é para “casar”, suponho que se prefira alguém mais recatado na exposição do corpo.

 

espelho.jpg

 

6. Há vida para além das fotografias.

Ainda seguindo a linha de raciocínio anterior – e vamos acreditar que estas aplicações não servem apenas para encontrar o próximo parceiro sexual (desculpem, sou um crente) – é importante que revelem um pouco mais de vocês para além do palminho de cara (sorridente, lembrem-se). Escrevam umas linhas sobre vocês. Do que gostam, do que não gostam, o que procuram e, se quiserem, quais os “dont’s” absolutos para quem ambiciona conquistar a vossa atenção.

Uma nota: ao que parece, a parte da altura é importante. Pelo menos será referida de forma de recorrente. Até pode ser, se forem muito altos ou muito baixos. Tudo o que estiver num nível médio, não precisam de referir. A menos que tenham uma panca por mulheres com um metro e meio ou façam questão de ter uma nova companhia para ir aos figos.

 

7. Começar uma conversa sem ser com um “Olá, tudo bem?”.

Se tempos houve em que um "de onde teclas?" abria muitas portas, hoje as coisas estão um pouco diferentes. O que vos obriga a serem criativos, lamento. Lembrem-se que estão numa espécie de catálogo de homens. Haverá milhares de concorrentes (centenas, se reduzirmos a coisa à vossa idade e zona geográfica), pelo que convém não serem apenas mais um.

Pensem nisto como uma candidatura de emprego acabado de anunciar no Sapo Emprego. Se vão limitar-se a enviar o CV certinho, com um email tipo igual a tantos outros, é muito provável que a vossa candidatura fique perdida no meio de todas as outras. Claro que a “recrutadora” vai olhar para o vosso “CV”. Com sorte a vossa “carta de recomendação” até vai levar-vos ao desejado match, mas se aquela primeira tirada não for diferenciadora, provavelmente ela vai preferir falar com o candidato do lado, e não convosco. E ninguém gosta de ficar para trás. Não numa candidatura de emprego e muito menos numa dating app (reparem na noção de prioridades).

 

Dica: analisem o perfil do vosso match – as fotos ou a biografia – e tentem perceber um bom ângulo para iniciar a conversa. Atenção ao detalhe, precisa-se. Inteligência, para além da perspicácia, será um facilitador, claro. Se juntarem um pouco de humor, será meio caminho andado para iniciar uma conversação que, com sorte, vai levar-vos a um date. Depois, estão por vossa conta. No frente a frente não há truques, que as mulheres topam-nos à légua.

 

last .jpg

 

1 comentário

Comentar post