Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Like A Man

Like A Man

Vespa 6 Giorni: da competição de outros tempos para a nossa garagem (se tivermos sorte)

Vespa 6 Giorni (4).jpg

Assumo já à partida: sou completamente suspeito para falar da Vespa. Já tive duas (uma 50cc e uma 125cc) e sou um fã incondicional da marca. Pela estética, pela história e por tudo o que representa. Digo-o, aliás, muitas vezes: se pudesse teria duas motas, uma para as voltas maiores; e outra para a cidade. E esta última, seria indiscutivelmente uma Vespa. Porquê? Pelo que podem ler a seguir...

 

 

Não sendo das scooters mais rápidas do mercado (o mercado das maxi scooters cresceu bastante nos últimos anos e a Vespa não entra nesse campeonato), as Vespa são ainda assim bastante rápidas (sobretudo no arranque) e, certamente, das mais estilosas. Mais do que isso, a marca tornou-se num ícone, de tal forma que “açambarcou” toda a categoria, ao ponto de muitas pessoas se referirem a todas as scooters simplesmente como Vespa. Algo só ao alcance das marcas que andam por cá há muito tempo a fazer as coisas bem feitas, como a Gillete e as canetas Bic, por exemplo.

Vespa 6 Giorni (6).jpg

Mas como todas as grandes marcas com mais tradição, a sua longevidade está directamente relacionada com a sua capacidade de se reinventarem. E esta GTS 6 GIORNI, anunciada como mais poderosa e tecnológica Vespa de sempre, é uma excelente prova disso mesmo. Inspirada no mítico modelo vencedor de 9 medalhas de ouro na competição de 1951 “Sei Giorni internazionale di Varese”, esta - para mim - maravilhosa máquina renasce da inconfundível natureza clássica Vespa.

 

5c6dca95ae5bc13f9e9145686cf05361.jpg(o modelo original) 

 

Esta edição limitada, especial e numerada, agora disponível em Portugal caracteriza-se pelo corpo totalmente em aço e pelo motor monocilíndrico a 4 tempos, com 4 válvulas, refrigeração líquida e injecção electrónica, que garante uma resposta rápida na aceleração e uma performance muito interessante para um motor de “apenas” 300cc.

 

E porque o estilo é muito importante (nem vale a pena negarmos), toda a estética foi pensada para honrar a tradição da marca. Veja-se a posição dos faróis no pára-lamas dianteiro, o guiador em tubo de metal exposto (inspirado no modelo original de 1951) e a instrumentação circular com velocímetro analógico com fundo branco. A placa de números foi retirada diretamente da Vespa dos anos 50 e o escape e as jantes pretas salientam o verdadeiro espírito desportivo da GTS 6 Giorni.

 

Vespa 6 Giorni (1).JPG

 

Mas nem só de passado e história vive este modelo, que vem apetrechado também com alguns dos mais recentes (e cada vez mais indispensáveis) equipamentos, como a porta USB (localizada dentro do compartimento do contra escudo), as luzes da frente em LED (que atuam como luzes diurnas), o sistema de travagem anti bloqueio e o ABS.

 

Tudo em bom, diria eu. Pelo menos até sabermos o preço ainda podemos sonhar, sendo que será sempre um sonho limitado, já que apenas 300 sortudos vão ter a possibilidade de ter este pedaço de história nas suas garagens.

 

Quando é que é dia de Euromilhões, mesmo?

 

Vespa 6 Giorni (9).JPG