Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Like A Man

12
Jul17

Testride: Harley Davidson Street Rod - primeiro estranha-se e depois...


Filipe Gil

Harley Davidons LiAM blog.jpeg

Depois de uma semana inteira a conduzir uma Harley Davidson Roadster 1200cc (e que em breve partilharemos a experiência), a icónica marca norte-americana propôs que testássemos a nova Street Rod. Uma HD de 750cc que está apontada para ser uma das motas de entrada de gama da marca e para conquistar um público mais jovem.

Supostamente um dos problemas da marca é que o seu público está a envelhecer. Confesso que não acredito nisso. Novos ou mais velhos apreciam sempre uma das marcas de motos com mais personalidade do mundo motorizado. Leiam o que achámos deste modelo que andou connosco uma semana pelas ruas de Lisboa.

 

E foi ainda a pensar na Roadster que montei esta Street Rod. E logo nos primeiros segundos percebemos que as diferenças entre ambas são abissais. A primeira diferença é no barulho do motor. Falta o barulho típico das HD. O que é pena. E por isso estranha-se. Afinal estamos em cima de uma HD ou de uma japonesa? Contudo, quem pensa que “isto” não é uma Harley está enganado. Mesmo que seja um pouco diferente, não sejamos “Velhos do Restelo”, o espírito está lá.

HD Like A Man.jpeg

A posição de condução é igualmente estranha, porque as pernas estão muito dobradas, demorando uns dias a habituarmos. Nada que não se faça, mas de início causa grande estranheza. Contudo, a posição dos braços é impecável. Como este modelo tem um guiador direito, mantemos os braços quase na horizontal, mas sem nos cansarmos. Se calhar é aqui que percebemos a razão das pernas estarem naquela posição “estranha”.

Harley Street Rod LIAM.jpeg

Depois, com o hábito, faz algum sentido para conduzirmos entre o trânsito urbano. A máquina e nós ficamos mesmo em sinergia.

 

O aspecto deixa enganar os menos conhecedores das motas. Dos dias em que andei com a Roadster, foram vários os Harlistas que me cumprimentaram na estrada. Com este modelo tal não aconteceu. É importante? Não, nada. Mas dá para avaliar o (re)conhecimento dos modelos mesmos para os fãs da HD.

 

Em termos de condução, e passados os primeiros dias de habituação é uma mota fácil de conduzir, com pinta e com um bom arranque. Não é pesada, mas não dá para facilitar, quem tem uma 125cc leve e passa para esta (como eu) tem ali uns dias em que andamos a pisar ovos, sobretudo nas movimentações a baixa velocidade. É tudo uma questão de experiência.

 Front Harley Davidson Street Rod.jpeg

Na parte ciclística - e vamos lá ver se um tipo como eu, que apenas conduz motas há menos de um ano, acerta com as nomenclaturas dos especializados - a mota mostra-se firme nas curvas mais rápidas e mesmo quando vamos devagar as manobras correm razoavelmente bem. Apesar de ter um perfil muito diferente daquilo que até ao momento conduzi - sendo o mais parecido com a CB 500 com que tirei a carta, esta Harley Davidson é robusta e segura.

Resumindo: é uma excelente mota, e que pede momentos de estradas livres. Tem aquele senão de emanar um calor brutal para o condutor, o que em dias quentes representa um grande incómodo.

Em todas as motas que tenho andado até agora (Honda, Mash, Moto Guzzi, Harley, Piaggio, Benelli) faço sempre um pergunta: comprava-a para mim? Depois de cinco dias a testar digo-o sem problemas: era uma mota que comprava. Não tanto por ser uma Harley Davidson, porque é aí que falha (ainda) alguma ligação à marca, mas pelas sensações que ela me provocou desde o início. Primeiro estranhei e depois continuei a estranhar. Mas não gosto de coisas fáceis, farto-me delas facilmente e vi ali um início de relação interessante com esta Street Road, não estivesse o meu coração já ocupado pela HD Roadster que testei uns dias antes. Voltando à Street Rod, é uma excelente opção dentro das 750cc.

 

 

Os pontos positivos:

- É uma boa mota. Uma boa 750cc. Ágil q.b. na cidade

- Um excelente ponto de partida para customização.

- O consumo não é mau. Cerca de 4,5l aos 100.

 

Os pontos negativos:

- Aquece muito. Mesmo muito. É uma mota que a andar em estradas rápidas e com curvas ou mesmo na auto-estrada é um verdeiro prazer. Uma vez em cidade, o calor que o motor emana chega a ser insuportável.

- Falta um certo toque mais Harley.

 

Avaliação (de 0 a 5):
Consumo: 4

Estética: 3
Motor: 4
Condução: 4
Preço: 4
Total (num máximo de 25): 20

Instagram Like A Man!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.