Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Like A Man

13
Out17

Mariana, a nossa primeira mulher!


João NC

mariana3.jpeg

Caso não tenham ainda reparado, o LiAM é uma plataforma assumidamente masculina. De homens para homens, piscando sempre o olho às senhoras que nos seguem (e muito bem). Mas não queríamos ficar apenas por aqui. Isto da Internet pode ser um local muito solitário, pelo que há muito que queríamos convidar uma mulher para fazer-nos companhia e com quem pudéssemos trocar dois dedos de conversa.

 

E se bem o pensámos, melhor ainda o fizemos, começando em grande uma série de entrevistas com mulheres com coisas para dizer. E a Mariana tem muito para dizer, como atesta a entrevista que se segue. Ora leiam.

 

Antes da conversa final que aqui reproduzimos, falámos com a Mariana ao vivo, por e-mail, whatsapp e até pelo instagram (só não tentámos os sinais de fumo). Desses contactos todos não só resultou o início de uma bela amizade como uma óptima entrevista que aqui vos deixamos. Nela podem perceber várias coisas. Desde logo, o excelente sentido de humor da Mariana. Depois, a sua desconcertante sinceridade, e finalmente a prova de que também há mulheres capazes de “engatar” no trânsito (mesmo que seja só uma coisa mental).

 

Fiquem com esta conversa bem-humorada onde falámos de motas (a Mariana é uma apaixonada pelas duas rodas), mas também de homens e de tendências digitais.

 

Nome
Mariana Figueiredo

 

Alcunha, tens?
Não é escolha pessoal, mas muita gente me trata por Nana e Mary e depois nasceu o marypapaya e ficou. Podia ser pior, imagino.

 

Idade
30!!! 30 c@r#lh•

 

Profissão
Head of content... significa que invento coisas, mas sobretudo, que brinco aos crescidos no dia a dia.

 

Instagram ou facebook?
Nenhum. #tomaaaaa!

 

IOS ou Android?
iOS

 

PC ou Mac?
Em casa Mac, Mas depois trabalho quase sempre em PC. E depois aplico acidentalmente atalhos do Mac e o mundo não faz sentido durante breves segundos. 

 

Carro ou mota?
Eish! Depende: mota para a cidade e dia a dia. Carro para viagens mais cómodas e para ires ao IKEA e para fazer aquelas compras do mês. Com mota chego à caixa e começo a fazer o número de jogar Tetris com as coisas todas para tentar encaixar tudo na mochila. 

 

Carne ou Peixe?
Nenhum. Sou Veggie, mas gosto mais de peixe, mas também gostava de carne... mas pronto. Não vamos falar mais disto... #saudades #mudaromundo #panoparamangas

 

Fritos ou grelhados?
Tudo marcha! Se for bom! :) dou preferência a grelhados. 


Com ou sem glúten?
Com glúten, mas sem molho sff. 

 

Metrossexual ou macho latino?
Metrosexual para a cidade e dia a dia, macho latino para ires ao IKEA e fazeres aquelas compras do mês...  =p

 

Praia ou cidade?
Beach, please!


Yoga ou Crossfit?
Crossfit!! #injureyourself 

 

Alive ou Andanças?
Vou para onde me arranjarem bilhete!! Mas sou mais de Alive! ;)


Cinema ou Netflix?
Netflix and chill e tugaflix e popcorn e YouTube e Vimeo...

 

Cão ou gato?
Os dois e se possível ao mesmo tempo :)

mariana7.jpeg

Mariana, vamos lá saber: o que tornam as duas rodas tão atraentes para uma mulher? Do ponto de vista do utilizador, claro.
Sempre adorei conduzir e corridas e desafios. A mota na cidade poupa-me imenso tempo e a viagem é sempre divertida. Arrisco um bocado, mas é para me dar pica! Às vezes penso que gostava de trabalhar mais longe só para andar mais um bocadinho de manhã! Mas não é tudo um mar de rosas. Irrita-me o apoio para os pés: tenho de conduzir sempre de ténis ou saltos grossos. O capacete que despenteia e quando passa ar pela viseira e faz chorar de um olho apenas e estraga de um lado da cara a tua maquilhagem matinal perfeita. 

 

E resistir a um homem bonito numa mota igualmente atraente. É possível?
Vou confessar: às vezes da vontade de perguntar: "vais para onde?" E ir atrás! ;) mas imagino que seria um pouco creepy! Vou evitar. Normalmente há sempre conversas em semáforos tem muita graça. Por exemplo, quando vejo uma mota linda e o dono está a apreciar a minha mota costumo perguntar se quer trocar.. e isto da sempre azo a rir ou a ganhar uma mota nova.. haha

 

De onde vem o teu interesse por motas? Para além do Steve McQueen e do David Beckam, claro.
Haha! Olha vem de acompanhar desde miúda desporto de velocidade: F1 e moto GP que adorava e lá em casa era sagrado, e admirar e ouvir gritar por nomes como Valentino, Casey Stoner, Lorenzo, Pedrosa... Mas depois também há pequenos fenómenos como Travis Pastrana que te faz querer ir para a escola aprender. Mas o Beckham fica sem dúvida, muito gato na sua Bonneville. E também achei estranhamente agradável a imagem do Brad Pitt no filme Benjamin Button numa Indian Scout... (suspiro!) Ainda mais porque ele estava naquela fase perfeita da vida do homem ente os 30 e os 45... Pronto então em última análise, creio que é seguro assumir que o culpado por eu gostar de motas é o Benjamin Button.

 

Como foram os primeiros passeios? Mais terror ou mais prazer?
Terror! Não aprendi a andar na escola, aprendi por teimosia! E caí algumas vezes... Mas são cromos que junto na caderneta, sinto que temos que passar pelas mais diversas situações para dominar a mota. Já tinha andado de scooter, mas era de tempos a tempos. Já andava há um tempo para comprar uma mota e tirar a carta.. Quando vi a “Isaurinha” (n.r. sim, a Marina chama “Isaurinha” à sua Mash, qual é o problema?) tive de a comprar, mesmo sem carta e sem saber andar.. teve mesmo de ser. Agora domino e é super tranquilo pegar na mota, mas no início sentia a barriga a contorcer-se antes de lhe pegar. #TRIPAadviser

 

mariana9.jpeg

Sentes que consegues manter o teu sex appeal aos comandos de uma mota ou há sempre aquele receio de parecer pouco feminina?
Pergunta com rasteira! Tenho imenso esse receio de parecer pouco feminina. Até porque tenho de andar muitas vezes de ténis, etc... e deixar algumas preocupações mais girly de parte. Por exemplo se eu sair de calças brancas de casa, tenho de assumir que não vou chegar ao destino com elas impecáveis... o cabelo o mesmo, levo sempre um gancho só para o caso da cena ficar fora de controlo.. a Michael Kors toda maravilhosa e elegante vai escondida dentro de uma mochila sem a mínima graça, vai lá apertada junto com os saltos. Acho que em cima da mota, vais parecer sempre uma bad girl, mas não tens necessariamente de deixar de ser feminina. Esta lição aprendi recentemente, porque antes pensava que mulheres em cima de motas ou eram feias ou meio machonas... mas agora estou em paz com o tema! #zen

 

E como é com os outfits? Dá para ser motard no dia a dia e ainda assim ser uma executiva de sucesso? 
Ui "executiva de sucesso!" Tenho imensa sorte de ter um emprego moderno onde as pessoas têm mais que "ser" do que "parecer" por isso posso usar roupas descontraídas, com pinta atenção ;) mas que me permitem andar confortavelmente de mota e depois andar na agência a cheirar a gasolina e com calças sujas. Depois a minha área é a de criação de conteúdos... as pessoas já sabem que somos "especiais" logo um cabelo desgrenhado ou calças com manchas pode muito bem ser só um statement! E ninguém comenta! 

 

Contexto: viagem de sonho. Se pudesses escolher um destino para ir de mota, qual seria?
Bem eu não tenho um motão! Tenho uma 125, super mecânica e pura que tanto pode querer trabalhar como me mandar ir a pé, dependo do mood da menina. Não posso sonhar ir muito longe com ela. Mas tenho a vontade de pegar na “Isaurinha” e fazer a costa Alentejana. Sozinha. Ver no que dá! :)

 

E ias a conduzir ou à pendura?
Ia à pendura da sorte!  :p 

 

mariana2.jpeg

Mota ou moda? Achas que a primeira vai ser uma segunda para ti? Será algo passageiro na tua vida ou é um amor que veio para ficar?
Espero muito sinceramente que a minha paixão dure, mas não evolua. Quero ficar sempre com a “Isaurinha”, ir fazendo alterações, mas não evoluir para motas maiores etc.. ter mota não me mudou, mas amplificou-me: consigo fazer mais e ir a mais sítios e ter uma atitude mais disponível para vida com mota. Acredito mais em mim e nas coisas que consigo fazer. Derrubei algumas barreiras mentais... parece parvo, mas falo a sério! Acho que é amor para a vida! E ainda bem que está na moda :)

 

Vês-te a conduzir uma mota aos 70 anos, por exemplo? 
Adorava! Haha mas se calhar aos 70 vou seguir os exemplos da minha família e tornar-me numa incrível senhora cheia de pose e decoro. 

 

Com ou sem tatuagens?
É um dilema para a vida! Adoro ver nos outros, tenho receio de ver em mim... é para sempre!! É um compromisso muito sério e tenho problemas com compromissos! 

 

mariana10.jpeg

Quando vês um gajo giro numa mota ao teu lado no semáforo, a tua reacção é:

  1. Pensas “ainda bem que trouxe esse top que me realça as curvas” e manténs-te o mais cool possível, na tua, esperando que ele repare em ti e dê o primeiro passo. Pode ser o princípio de uma bela amizade.
  2. Coras até às orelhas, mas felizmente tens um capacete integral.
  3. És menina para deixar a mota ir abaixo e depois fingir que ela não pega, para ver se vem dali um “empurrão”.
  4. Fazes um picanço com ele no arranque.
  5. Não queres nem saber. O teu grande amor é o asfalto.  
  6. Nenhuma das anteriores, mas és menina para... 

(Adoro este teste da cosmopolitan!) opção 6 acho eu: Não me costumo meter muito com as pessoas, se meter é sem maldade. Estou sempre a dizer parvoíces baixinho dentro do capacete... a comentar o que vejo, a fazer sotaques, etc. Mas quando vejo homens giros, tenho uma cena muito parva de começar a dizer disparates religiosos baixinho no capacete hahah que ridículo e doentio, é tipo assim: vejo a cena e depois "ahhh minha mãe do céu me ajude" "aí deus me guarde!" "Minha nossa senhora!" Ou então um "olaaaaaa... que é isto?"  E depois ou há conversa porque aconteceu, ou cada um segue o seu caminho... às vezes começo eu a conversa, outra vez são os outros, mas não tenho uma abordagem-tipo... sou simpática se forem simpáticos. :)

 

Como vês esta "libertação" da mulher, ao nível da condução de motociclos? Cada vez são mais a deixar o lugar de pendura para assumirem os comandos.
Eu acho mesmo que sim, tenho visto muitas com aceleras, mas também cada vez vejo mais Café Racers e motas grandes, e um grande número tem pinta! E muitas vezes dão ratada aos meninos! Haha deixa-me contente! E também já levei meninos à pendura na minha mota! Alguns magoaram-se. A maioria sobreviveu. 

 

Trabalhas numa empresa com muitas mulheres. Isso é bom ou é mau? Eu, por exemplo, gosto de trabalhar num sítio onde haja muitas mulheres. O que se compreende! A verdade é que tudo parece ficar mais agradável. Isso também acontece contigo, mas em relação aos homens? Queres aproveitar para lançar um apelo para contratarem mais homens?
(Esta pergunta era para mim?) Haha eu trabalho bem com homens e mulheres :) a diferença não está no género, está na personalidade da pessoa. Mas olha que geralmente as mulheres entregam mais que os homens! :) 

 

mariana6.jpeg

 

Como estamos ao nível do mercado dos influenciadores em Portugal? Ainda muito no início, não?
Não! já estamos num mercado de influenciadores digitais muito maduro, mesmo, onde, diria, os maiores erros já foram cometidos e os maiores testes comprovados e, portanto, agora estamos uma fase controlada de influência digital, com compromissos cada vez mais sérios por parte das marcas e agências. 

 

Que erros são mais comuns para quem está a começar nestas coisas dos projectos online (blogues, páginas de facebook e de instagram)?
Enquanto influenciador/ criador de conteúdo. Diria que os principais erros são:

- Querer tudo muito rápido. Crescer rápido, ter marcas rápido... tudo muito do dia para a noite. Geralmente não é possível e quando é da asneira e não tem valor. Então calma!

- Outro erro é venderem-se por produtos ou por muito pouco. Acontece porque não existe noção de valores de mercado ou porque desconhecem como funciona este mercado. 

- Outro erro será fazer tudo o que uma marca quer! Um blog não é um outdoor ou um anúncio de display. A informação comercial é processada e apresentada de acordo com o criador e com a sua audiência e dinâmica da página/blog/plataforma.. Dizer não às marcas deve ser o dia a dia de um criador. Não é um "não! Não vou fazer é um "assim não! vou adaptar a tua mensagem ao meu meio para que a tua campanha funcione bem :)". 

Entre outros vários erros.

 

Quais as principais características para se conseguir uma boa performance? (neste universo, entenda-se)

Persistência, no trabalho, conteúdos, entrega.  

Profissionalismo - perceber o que as marcas querem e entregar com brio. Respeitar a audiência e o tema da página/blog...

Lealdade - tudo se sabe neste mercado o xicoespertismo pode fechar muitas portas.

 

Essas características mudam se estivermos a comunicar no instagram ou na blogosfera, por exemplo?

Mas que chato.. tantas perguntas! ;)

Não muda! Está base é transversal! :) 

 

E para um homem? Qual é “aquela” cena que te pode levar ao altar?

Raptar a minha família e pedir como resgate que case com ele. Será a única forma de casar.

 

© Fotografias: Rafael Aragão

mariana8.jpeg

mariana4.jpeg

 

 

5 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.