Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Like A Man

Like A Man

Jantar com amigos que não conhecemos

4.jpg


Partilhar uma mesa com pessoas que nunca vimos! Sentar timidamente e depois, à volta da comida e da cerveja, partilhar histórias de vida. Não, não estou a falar de um casamento mas sim do evento Mesas Bohemias que fomos conhecer no passado sábado e que recomendamos vivamente.

 

O convite da Sagres Bohemia foi recebido com agrado. Quem não gosta de jantar num local agradável (Clube do Bacalhau, em Lisboa) e com a certeza de comida estará muito bem confecionada? Dissemos logo que sim, até que o João descobriu que a ementa principal era... leitão. Prato que ele não aprecia (como é possível?). Ou foi isso ou queria concentrar-se para a Corrida do Tejo em que participou, como podem ler aqui.

Assim, agarrei na cara metade e pensei: “aqui está uma boa oportunidade para um jantar romântico a três: eu, ela e o leitão que nos iam servir”. Mas nada disso aconteceu. O jantar “romântico” ficou para outras núpcias e fomos convidados pelo foodie Rodrigo Meneses – embaixador das Mesas Bohemias – a juntarmo-nos a uma mesa comum com outros convidados que não conhecíamos de lado nenhum.

 

Sabemos que os portugueses são tímidos. Pelo menos até começarem a servir (boa) comida e (boa) bebida. E aí tivemos conversas que não se repetirão jamais. Acho.


Conversas sobre os filhos, conversas de conquistas dos mais variados tipos, de acidentes de mota, de câmaras Leica e até o estilista Issey Miake foi para ali chamado e – claro – de cerveja e comida.

 

1.jpg

 

E é sobre ela que quero falar. DI-VI-NAL! Começamos com umas iscas, passámos por uma cabidela e uma chanfana fantástica e, claro, depois veio o rei da festa: o leitão (vejam o vídeo para abrir o apetite) . E por que razão o leitão foi o rei da festa? Porque o conceito das Mesas Bohemias é trazer (e levar) restaurante característicos e regionais a outras regiões do país. Desta vez calhou a Lisboa receber o Mugasa, da Bairrada, durante 4 dias.  

 

5.jpg

 

 

A má notícia é que esses quatro dias já passaram quando estiverem a ler estas linhas. A boa, é que não tardará a haver mais restaurantes a trocarem de geografias e a virem a Lisboa e ao Porto. O melhor é entretanto irem à Bairrada comer leitão como deve ser!