Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Like A Man

07
Nov16

Gentlemen, start(up) your engines.


LiAM

websummitstageNão se tem falado noutra coisa. Nas últimas semanas (meses?), o Web Summit tem estado em quase todos os noticiários e tem ocupado muitas páginas de jornais. Fala-se dos preços dos bilhetes, da quantidade de gente de mobiliza, na ocupação hoteleira, e por aí fora, o que está tudo muito bem. A questão é: mas afinal o que é o Web Summit?

Aqui no LiAM somos optimistas e gostamos de pensar que as nossas mães (quem sabe até as nossas avós) são leitoras assíduas do que escrevinhamos por aqui. Somos também generosos e dá-nos um certo gozo pensar que aquilo que aqui fazemos é praticamente serviço público (vá, façam-nos a vontade e façam um ligeiro aceno com a cabeça).Vai daí, no dia em que se abrem as portas do evento, vamos explicar tudo o que precisam de saber sobre o Web Summit. E não, não precisam de agradecer.O que é o Web Summit?É uma conferência que junta empreendedores, investidores, grandes empresas e os seus líderes. Será, se quisermos, uma “montra” para startups de várias partes do mundo mostrarem os seus produtos, fazerem novos contactos e, quem sabe, encontrarem investidores ou parceiros.De onde surgiu?O conceito surgiu pelas cabeças dos irlandeses Paddy Cosgrave, David Kelly e Daire Hickey. A primeira edição decorreu em 2010 em Dublin, onde decorreu sempre desde aí e até ao ano passado, altura em que foi decidido que Lisboa seria a cidade anfitriã das três edições seguintes (com possibilidade de mais duas).Porquê Lisboa?Como é fácil de imaginar, Lisboa era apenas uma entre muitas outras cidades europeias que se candidataram a receber o Web Summit. O anúncio de que a honra seria toda nossa foi feito ainda antes da realização da última edição em Dublin, em Setembro de 2015.Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, explicou que a saída de Dublin deveu-se sobretudo à falta de condições, nomeadamente ao nível de infra-estruturas e à fraca qualidade do wi-fi. Mas não só:“Quando cheguei a Lisboa, não queria acreditar como era tão parecida com São Francisco. Porque São Francisco já não é só uma localização geográfica, é muito mais. E em Lisboa, o café é melhor.”Datas e locaisO Web Summit arranca hoje, dia 7 e termina no dia 10 de Novembro. O Meo Arena e a FIL, no Parque das Nações, são os locais onde se vão concentrar grande parte das actividades do evento. À noite (sim, porque a vida não é só trabalho), os eventos vão acontecer na zona do Bairro Alto e Cais do Sodré.Ainda podemos assistir?Se ainda não têm bilhetes, dificilmente o poderão fazer, já que os bilhetes esgotaram há dois dias. E atenção que não estamos a falar de bilhetes ao preçoSó para terem uma ideia, há uns meses era possível comprar bilhetes por um valor a rondar os 700€. Mais recentemente, ainda o podiam fazer, mas não por menos de 1.200€. Recentemente, a organização disponibilizou cerca de 6.000 bilhetes para jovens entre os 16 e os 23 anos a 9 euros. Depois do leilão ter terminado, e bem à portuguesa, surgiram alguns bilhetes a ser vendidos um pouco por toda a World Wide Web. Se estão na posse de algum destes bilhetes, esqueçam lá isso, já que organização fez saber que os bilhetes são intransmissíveis, pelo que as entradas obtidas com bilhetes comprados através de leilão apenas serão válidas para os compradores.Quantas pessoas vão estar em Lisboa para o WS?A organização avançou com um número estimado de aproximadamente 50 mil pessoas, provenientes de mais de 160 países. Neste número contam-se jornalistas, empreendedores, investidores e políticos.E quantas startups?Vão estar representadas cerca de 15 mil empresas de todo o mundo. Quanto a nós, depois das 170 candidaturas, Portugal vai estar representado com 67 startups. Ali vão mostrar suas ideias de negócios, mas também vão estar à procura de financiamento. Boa sorte!Retorno para a cidade (e para o país)Fala-se de um impacto económico directo de 200 milhões de euros nos hotéis, transportes e restaurantes de Lisboa.Tanto o Governo como a CML querem que o evento não se resuma a três dias. A ideia, de futuro, será atrair empresas e empreendedores, incluindo estrangeiros, para Lisboa e para o país. Objectivo: colocar Portugal no mapa mundial do empreendedorismo.Diversão nocturna, temos?Quando se fala de uma conferência subordinada ao tema das tecnologias, startups e afins, pode haver uma certa tendência para achar que vamos estar rodeados de geeks, com óculos fundo de garrafa e social skills pouco apuradas. Nada mais enganador, meus amigos. Esta malta sabe divertir-se! A prová-lo está a importância que a organização dedicou à componente nocturna do Web Summit, com a tradição dos Pub Crawls a ser levada a sério por muitos participantes, sendo de esperar uma grande afluência também neste particular. Uma espécie de “fenómeno Bairro Alto”, mas ainda mais multilingue. As zonas de maior afluência serão o Cais do Sodré e, claro está, o Bairro Alto. Mais junto ao recinto da conferência, na pala do Pavilhão de Portugal, estão programadas festas ao pôr-do-sol com músicos e DJs, com horário marcado entre as 16h e as 19h30 dos dias 8 e 9 de Novembro. A (outra) boa notícia é neste caso não há bilhetes a “preços Web Summit”. Aliás, não há bilhetes de espécie alguma: a entrada é gratuita e aberta a quem quer apenas passar um bom bocado e, quem sabe, conhecer os futuros multi-milionários das tecnologias. Divirtam-se!

Instagram Like A Man!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.