Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Like A Man

28
Dez16

27 experiências sexuais que todos os homens deviam ter (segundo a Playboy)


LiAM

threesomeNo LIAM gostamos de andar atentos ao que se passa pelo mundo, até para podermos informar quem nos segue sobre as últimas tendências. Nesse sentido, e como qualquer homem sabe, a revista Playboy será sempre uma fonte boa informação (e de algum entretenimento). Já os nossos pais sabiam disso.Por estes dias, a revista do coelhinho estilizado resolveu listar algumas experiências sexuais que todos os homens deviam ter . Uma vez que temos aí à porta um ano por estrear, parece-nos interessante deixar-vos aqui um conteúdo que tem tudo para tornar as coisas bastante mais divertidas. Usem-no com juízo, mas atenção: este é um conteúdo maioritariamente dedicado a cavalheiros solteiros que ainda procuram a sua alma gémea. Não há nada de errado em fazerem algumas experiências antes de assentarem. Segundo a Playboy, isto será uma espécie de bucket list para o vosso “amiguinho”. Giro. Mais giro ainda se torna quando reparamos que o artigo é escrito por uma mulher, Bridget Phetasy. Vamos a isto?SABORES DIFERENTESSexo exploratórioA ideia aqui é explorar novos caminhos no tipo de mulher que normalmente “escolhemos”. Podem optar por alguém com um tipo de corpo diferente, com outra cor de cabelo ou outra cor de pele, por exemplo. Nunca se sabe, podem sempre ter uma surpresa.Mulheres mais velhasEspecificamente, uma geração acima da vossa. Isto pode não só dar-vos acesso a todo um novo mundo, e bastante rico em experiência, como vai ainda permitir-vos cumprir aquela fantasia de adolescente de fazer sexo com a muito sensual mãe do vosso amigo que, na vossa mente, vos fazia olhinhos sempre que iam lá a casa.Sexo noutra línguaEsta sugestão é particularmente relevante para nós, portugueses, tendo em conta o período que vivemos, com um aumento substancial do número de turistas. Mas não vale batota. A ideia é levar uma miúda estrangeira (que não fale português) para sair, numa lógica de jantar, dar uma volta e comer um gelado, por exemplo. Têm de comunicar. E depois, sim, podem ir para a cama com ela. Se o conseguirem, ou são muito bem-parecidos, com um charme do caraças, ou são muito bons ouvintes. Ou ambas. Sim, o amor é a linguagem universal, mas este tipo de experiência vai ensinar-vos a escutar também com os olhos, mãos e nariz. Façam-no várias vezes e, mais tarde, serão capazes de ler o corpo da vossa mulher com uma eficácia surpreendente. Sim, esta experiência vai tornar-vos melhores amantes para a vossa futura parceira. E pode sempre ensinar-vos alguma linguagem menos própria em várias línguas. Só vantagens, portanto.Sexo em que somos o sexo fracobodybuilderFaçam-no com uma mulher mais forte do que vocês, como uma entusiasta de crossfit ou uma lutadora de MMA (se houver por cá disso. Se não houver, conjuguem com a sugestão anterior). Por causa dos agachamentos. Por causa dos body-ups (uma mistura flexões com “prancha”). Porque é excitante sentir que não somos nós que mandamos. E porque os todos os homens devem sentir, pelo menos uma vez na vida, o que é ser fisicamente dominado (neste caso por uma mulher) para poderem respeitar a vulnerabilidade, a subjugação primária e a satisfação psicológica que daí pode advir, e que as mulheres tantas vezes sentem.RITUAIS DE PASSAGEMSexo com sabor a vingançaSejam o tipo que a consola depois de uma relação falhada. Não há ninguém mais motivado do que uma mulher que foi enganada ou despachada de uma anterior relação, e que anda por aí a tentar vingar-se com uma (ou várias) boas quecas.Sexo boomerang via FacebookGraças à tecnologia podemos agora localizar aquela antiga paixoneta do liceu, que na altura estava numa relação ou era areia demais para a nossa camioneta, e cumprir o nosso destino sexual.Sexo casual (a mítica one night stand)Vão ter mesmo de fazê-lo. Dar-vos-á a oportunidade de sentir a satisfação sexual com zero de responsabilidade, à excepção da necessidade de se protegerem contra as doenças sexualmente transmissíveis, claro. Afinal, assim que se comprometerem numa relação monogâmica, estarão de alma e coração com uma só pessoa. Dito isto: assegurem-se que a miúda tenha, pelo menos, um orgasmo!Sexo anónimoÉ diferente do anterior. Isto é pura e simplesmente conhecer uma perfeita estranha num avião/comboio/Starbucks, ter aquela química sexual quase animalesca e tratar do assunto naquele momento, num local minimamente acessível e resguardado dos olhos indiscretos, como uma casa de banho, uma dispensa, ou algo do género. Depois, cada um segue o seu caminho. Funciona tanto melhor quanto menos sabemos da parceira de ocasião. Atenção que isto só deve ser feito enquanto solteiros, por isso despachem-se!EXIBICIONISMOSexo em lugares públicosPraias, jardins, festivais de música, parques de estacionamento, etc. Ter relações em locais onde existe o risco de sermos apanhados é sempre excitante. Há pontos extra para o caso de estarem num país estrangeiro, com risco de irem parar à prisão ou acabarem a ter de subornar um polícia para se safarem.Sexo em vídeoAntes de mais, não sejam palermas. Não se deixem levar pelo entusiasmo que vos leve a fazer um vídeo com o iPhone dela. Nesta era digital é de esperar que tudo o que se registe nos aparelhos electrónicos acabe por tornar-se viral. Recomenda-se, por isso, algo à antiga, como uma câmara VHS ou Vídeo 8. Se tiverem uma mulher que alinhe nisto, filmem-se a ter e a dar orgasmos dignos de estrelas porno e guardem tudo na vossa colecção privada. Neste caso a confiança mútua é absolutamente imperativa. Se ainda têm dúvidas, não o façam e esperem pela pessoa certa para o fazer.Brincadeiras no escurinho cinemaPara a autora do texto, a experiência sexual mais quente que teve aconteceu durante as duas horas de exibição do filme “We Were Soldiers”. Diz ela que não há nada mais maroto do que ter de abafar o prazer resultante de uma sessão manual levada a cabo pelo parceiro. E quanto mais sério o filme, mais inapropriado se torna o acto, e melhor será o orgasmo.Sexo (completamente) às clarasPelo menos uma vez na vida, arranjem uma mulher que ache excitante fazê-lo de luzes acesas, cortinas abertas, com muita gritaria à mistura. Resultado: que seja um espectáculo digno de ver e ouvir pelos vizinhos!EXPERIENCIALSexo em movimentoAviões, comboios e barcos. Há algo de inexplicavelmente sexy em fazê-lo ao mesmo tempo que nos estamos a mover, literalmente, através do espaço.Festas de sexoeyes7Este não é para todos, mas se se sentem curiosos em relação a encontros sexuais fortuitos em festas como as que vimos no filme “Eyes Wide Shut” com a Nicole Kidman e o Tom Cruise, procurem fazê-lo num ambiente em que se sintam confortáveis e tirem isso da cabeça de uma vez por todas. Se não o fizerem vai estar sempre ali a chatear-vos para o resto da vida.Sexo em casamentosSe viram o filme “Os Fura Casamentos” já sabem como é. Um casamento faz sobressair o nosso lado mais casual. É divertido. É solto. E pode muito bem ser sinónimo de amor, também para o vosso lado. Duas das melhores amigas da autora acabaram por casar com homens com quem se “embrulharam” num casamento.AUTO SEXOSexo em cima de capotsA sério, se ainda não o fizeram façam-no agora. Esta é uma das coisas que podem fazer com a vossa parceira/mulher/namorada. Nunca é tarde para fazer sexo em cima de um capot e é tão excitante como podem imaginar. Convém apenas terem a certeza de que o motor já arrefeceu. O do carro, naturalmente.Bico na estradaDiz a autora que se fosse um homem dificilmente conseguiria pensar em algo melhor do que ser “mamado” a 100 km/h. Convém apenas ter cuidado, diz ela. Há uma carga muito preciosa a bordo e está nesse preciso momento a oferecer-vos um magnífico felácio.Sexo no banco de trásNão há nada como encostar para uma breve pausa na condução e aproveitar para tratar de algo mais. O sexo no banco de trás é normalmente espontâneo, é quase sempre desconfortável e infalivelmente revigorante.Sexo na garagem durante o horário de expedienteTambém conhecido como a do “meio dia”. Basicamente, sempre que estamos a dar uma na hora de expediente, é fenomenal. Esta é daquelas que nunca perde o encanto, e se estamos numa relação será sempre uma excelente forma de apimentar um pouco as coisas.SEXO SECRETONota: a autora não está com isto a apelar à infidelidade nem à destruição de relacionamentos, mas seria hipócrita da parte dela dizer que nunca foi “a outra”. Parte do apelo da dinâmica de traição é o facto de ser algo proibido. Mas terá sempre um preço elevado a pagar. Não é recomendável.Sexo no escritórioO sexo no escritório é sempre visto de soslaio, por isso é que é tão divertido. AVISO: o sexo no escritório é um pouco como brincar com o fogo, pelo que se a relação correr mal, pode ter consequências que não compensam o prazer. Não digam que não avisámos.Sexo com a amiga-quase-irmãEspecialmente se for uma amiga de infância. Estarão a detonar uma bomba-relógio sexual que estava à espera de rebentar há décadas. Atenção que pode custar-vos a amizade, pelo que devem prosseguir com cautela.Sexo a meio da festaEste é divertido porque estarão a jogar com duas dinâmicas sociais. O jogo é não afectar a primeira dinâmica (a festa) ao mesmo tempo que se safam ao introduzirem a dinâmica sexual no mesmo contexto. E quanto mais pequena for a festa maior a emoção. Se conseguirem desaparecer discretamente no meio de um jantar mais intimista, podem considerar-se um verdadeiro Jedi.ACTOS MAIS FISICOSMaratona do sexoAqui vamos para três recordes pessoais:
  1. O número de orgasmos que vão dar
  2. O número de orgasmos que vão ter
  3. O número de horas que vão passar a dar prazer à vossa parceira
 Ménage à troisÀ BORLA. Geralmente, as melhores situações são quando estão numa festa e acaba por acontecer de uma forma quase orgânica, ou quando estão a sair com uma miúda de mente aberta, bissexual, que se excita a engatar uma segunda parceira num bar. (sim, elas existem.)Ou podem sempre experimentar o Trinder, App para saídas a três. (sim, existe.)S&MPensem em grampos para os mamilos e para o clítoris, chicotes, mordaças, vendas, cera... o que quiserem imaginar. A não ser que tenham a certeza absoluta, sintética e analítica de que isto não é vossa “cena”, recomenda-se que experimentem pelo menos uma vez. Devem-no a vocês próprios descobrir se este lado mais “perverso” é algo que faz falta à vossa vida sexual. Será melhor tirarem já todas as dúvidas, já que depois de cinco anos de casamento, quando o brilho já foi e os filhos são a prioridade, não vão querer andar a fantasiar com a colega de trabalho amarrada pelas mãos e tornozelos, achando que casaram com uma mulher que não está tão a fim deste tipo de experimentação sexual. Claro que a compatibilidade sexual não é tudo, mas dá uma grande ajuda quando se pensa numa relação a longo prazo.No raboAntes de assentarem (curiosa escolha de palavras), devem, sem dúvida, experimentar um rabo. Sim, exactamente nesse sentido. Sobretudo para perceberem se é algo que vos interessa. Até porque, na eventualidade do amor da vossa vida não estar para aí virado, podem sempre ficar descansados porque já o experimentaram.Sexo com "esguicho"De tudo o que autora já ouviu falar sobre homens que nunca estiveram com uma mulher que “esguiche” – preparem-se para ficar horrorizados. E nós subscrevemos esta parte. Se não sabem do que se trata, uma breve pesquisa no Google por “squirter sex” é capaz de vos elucidar. 

Instagram Like A Man!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.