Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Like A Man

Like A Man

Porque devemos manter o ritual de ir ao barbeiro?

vc-10032015_dsf8769

Ir ao barbeiro devia voltar a ser como era em outros tempos!!! Não me levem a mal pelo saudosismo, mas pela nossa “santa” masculinidade, temos de voltar para lá!Temos tido uns revivalismos nos últimos tempos, com o ressurgimento de vários negócios ligados a barbearias mais tradicionais que levaram um twist, na sua maioria por hipsters empreendedores.Mas este post não é para falar de negócios nem de startups ligadas ao corte de barba e cabelo inspiradas pelo último Web Summit. Trata-se simplesmente de falar do gosto, do prazer e do “dever” de irmos ao barbeiro e de o passar às gerações futuras.

 

Esta é a nova geração dos relógios Breitling

colt-skyracer_02.jpg


O relógio Colt da Breitling tem agora um novo modelo: o Skyracer. De acordo com a marca é “eficiente, eficaz, ultrafiável”. O Colt manteve das suas origens militares e é “campeão da leveza e da robustez, com uma caixa de 45 mm. 3,3 vezes mais leve que o titânio, e 5,8 vezes mais leve que o aço, mas, claramente, mais duro, este material exclusivo, de alta tecnologia, distingue-se por inúmeras qualidades: excepcional resistência aos riscos, à tração e à corrosão, amagnetismo, carácter analérgico – sem esquecer um toque mais quente que o metal e um efeito ligeiramente marmoreado, reforçando a nota de originalidade".

Deixámo-nos seduzir pela Miss Jappa

IMG_20170225_204505.png

Não há muitas outras formas de dizer isto, por isso aqui vai: o LiAM foi jantar com a Miss Jappa. Foi algo que terá escapado à imprensa “cor-de-rosa” - e ainda bem - mas aconteceu na passada terça-feira. E correu muito bem. Claro que estavam lá outras convidadas (sim, só mulheres), mas nada que intimide um homem do século XXI. Mesmo quando a ideia é pôr as mãos na massa. No caso, até era arroz, numa lógica de workshop intimista com a Chef Anna Lins.

E, sim, a Miss Jappa deu-nos o arroz. O arroz, o salmão, os cogumelos, o abacate e tudo o resto que precisámos para preparar três belíssimos exemplares de Chirashi. E a verdade é que não nos safámos nada mal.

Peças básicas que devem fazer parte do guarda-roupa de um homem (versão inverno)

Meus senhores, sejamos francos, se vivermos com uma mulher as possibilidades de termos direito a mais de 25% dos armários lá de casa só para nós estarão ao nível da taxa de alfabetização da população de gorilas do Congo.Convém por isso rentabilizar o espaço, escolhendo bem as peças que ocupam esses poucos centímetros quadrados que nos restam. Uma espécie de último reduto da moda masculina dentro do nosso próprio habitat.A pensar nisso, e numa lógica de começarmos o ano com um guarda-roupa à altura, deixamos a nossa lista de peças básicas que devem ter no armário, versão inverno.

 

 

As seis gravatas que todo o homem moderno deve ter

figaros-comodoro.jpg

 

Gravatas são inevitáveis num homem! Seja para momentos mais formais ou mais descontraídos. É raro o homem que não usará gravatas ao longo da sua vida, e em várias ocasiões. Aliás, como a tendência nas empresas é deixar cair o uso da gravata no dia-a-dia, surgiu já a tendência de as usar fora do ambiente empresarial e profissional.

Então, mas que gravatas devemos ter? Quais as que devemos escolher? O LiAM está aqui para vos ajudar e por isso deixamos aqui dicas sobre os 6 tipos de gravatas obrigatórios no guarda-fato de qualquer homem.

 

McLaren, Senna, Prost e outras memórias de quem viveu a época dourada da F1

estao ca todos.jpg

Eram outros tempos. Tínhamos dois canais de televisão, um vídeo-gravador (na melhor das hipóteses) e zero de internet, claro. Jogávamos à bola na rua, sim. Sem medos dos carros, que eram poucos na altura, e sem sequer nos lembrarmos que podíamos ser raptados.

Na televisão, aos domingos, era a Fórmula 1 que reinava para nós, rapazes. E que espectáculo aquilo era! A década de 80 terá sido mesmo a época dourada da modalidade mais popular do automobilismo mundial. Tivemos René Arnoux, Riccardo Patrese, Michele Alboreto, Gerhard Berger e um Niki Lauda em final de carreira, mas sobretudo tivemos Nelson Piquet, Alan Prost, Nigel Mansell e, claro, Ayrton Senna. E os carros? Inesquecíveis! Ora recordem: era o Lotus com a clássica decoração preta e dourada da John Player Special, o McLaren Honda com as míticas cores da Marlboro (e, mais tarde, com o emblemático capacete amarelo de Senna), o Ferrari sempre vermelho, o BMW azul da Olivetti, o Williams Renault amarelo e também azul, o Brabham-BMW com a decoração azul e branca da Parmalat e o BMW da Benetton, colorido, claro.

Passatempo: Tal pai, tal filho!

passatempo_comodoroclothing.jpg

Falta menos de um mês para o dia do Pai e é uma data que consideramos muito importante, por isso decidimos lançar um passatempo em conjunto com a Comodoro Clothing para oferecer 2 gravatas desta marca portuguesa a um pai e respetivo filho. Cool, não?

E é muito fácil concorrer, basta serem criativos e terem algum jeito para a fotografia. Para sairem vencedores só têm de: 

Um senhor Tesla

teslamodelS.jpeg

Nos últimos anos, o mercado automóvel parece ter sido tomado de assalto por uma marca que tem vindo a revolucionar a oferta de veículos eléctricos. Falamos da Tesla Motors que, infelizmente para o comum dos mortais, não está ao alcance de todas as bolsas.

 

Curiosos como somos, quisemos saber a origem do nome da marca criada por Martin Eberhard e Marc Tarpenning (o CEO Elon Musk só se juntou à equipa mais tarde). Sim, por momentos ainda pensámos que haveria um Sr. Tesla envolvido. E a verdade é que há, mas não se trata de um dos fundadores. Trata-se, isso sim, de Nikola Tesla (1856-1943), um cidadão Sérvio que muitos consideram o génio mais injustiçado da história. Físico, matemático, engenheiro eléctrico e mecânico, Tesla terá sido responsável por muitas das tecnologias que hoje fazem parte do nosso dia a dia, mas sem que todas tenham sido creditadas em seu nome.

 

É um pássaro? Um avião? Nada disso, é só a BMW a brincar aos Legos.

BMW-Built-a-Flying-Motorcycle-Concept-Based-on-a-L

Não sei se já pararam para pensar nisso, mas para nós que estamos na casa dos 40 anos, estes têm sido tempos extraordinários. Ao longo da nossa vida temos assistido a evoluções tecnológicas incríveis. A forma como nos deslocamos e como comunicamos - sobretudo estas duas - mudaram incrivelmente (radicalmente, em alguns casos). Veja-se a internet, os smartphones, a evolução dos próprios automóveis, já para não falar dos leitores de música, dos computadores, dos serviços de streaming e até dos serviços que nos ajudam a conhecer a nossa próxima conquista (sim, Tinder, és tu). É caso para dizer que ainda somos do tempo da TV a preto e branco, dos leitores de cassetes BETA (depois VHS), dos walkman e dos telefones fixos. Quando queríamos falar com alguém ligávamos para casa dele(a) ou gritávamos à janela.

Já cheira a primavera e a verão!

hugoboss_tonic_liam.jpg

Somos atentos aos cheiros. Anteriormente já o João tinha escrito sobre a importância da memória do cheiro. E agora com a primavera a chegar o ofalto torna-se mais ativo (e outros sentidos também, mas é assunto para outro post) e a nossa disposição começa a mudar. É também por esta altura que começam a surgir no mercado as novas fragrâncias com cheiros mais frescos, como é o caso do novíssimo Hugo Boss Bottled Tonic. Querem saber mais? 

O novo restaurante do Olivier é Absurdo!

absurdo_liam.jpg

 

Mal entrei no restaurante perguntaram-me: “Quer um pau?”.
Mau! - pensei eu. Disse que não, claro!

O responsável que estava a receber os convidados apressou-se a explicar que era o nome de uma cerveja (do tamanho de uma lambreta) cerveja num recipiente de alumínio. Desfeitas as dúvidas, lá aceitei o pau. E bebi com gosto. E assim, de forma absurda, começou a minha experiência no novo espaço de restauração do Chef Olivier, de nome Absurdo, pois claro. Mas há mais…

Mini ou nem por isso?

mini_liam.jpeg

Não é segredo para ninguém que os homens têm uma relação especial com os veículos motorizados. Já aqui abordámos esta questão a propósito das motas, mas hoje queremos falar do universo dos carros. Mais do que um veículo que nos permite chegar do ponto A ao ponto B, um automóvel será sempre, para a grande maioria de nós, quase uma extensão de nós mesmos. Sendo algo que tem alguma tendência para ir diminuindo com a idade,  é algo que nos acompanha desde muito cedo.

 

Há uma nova miúda na(s) cidade(s)

ophelia2

Sim, é verdade. Conhecemo-la ontem ao fim da tarde - já noite - no Bar O Purista, em Lisboa. Lá fora, o frio e a chuva convidavam a uma bebida. Entrámos para ser surpreendidos. Primeiro pelo ambiente. Bar com barbeiro é coisa de homens, mas as mulheres também estavam curiosas. Estavam lá muitas. E muitos – bem juntos – esperámos. A espera compensou. Conhecemos a história, o look e finalmente o sabor. O´Phelia é o seu nome.

 

 

Às vezes é bom ter medo!

stranger-things

Se a vossa adolescência ficou marcada com filmes como “The Goonies”, “The Thing”, “Pesadelo em Elm Street”, “Poltergeister”, “E.T.”, “Guerra das Estrelas” e “Stand By Me” e se um dia, por mero acaso numa conversa com um amigo, vos dissesse que há uma série de TV que reúne todo esse universo e que ainda por cima é extraordinariamente bem feita. Sim, essa série existe e nas próximas linhas explico qual e porquê:

 

 

Pág. 1/2